Buscar
  • Larissa Ferraro

RELACIONAMENTO SEXUAL COM UM MARIDO QUE NÃO OBEDECE À PALAVRA


Há muito tempo quero escrever sobre esse assunto. Lamento muito por minhas irmãs em Cristo, que querem viver para glória de Deus e têm maridos que não obedecem à palavra. O termo "marido que não obedece à palavra" vem do apóstolo Pedro em sua primeira carta aos crentes que haviam se dispersado durante a perseguição dos cristãos, após a ascensão de Cristo. Vou usar esse termo, porque ele engloba os maridos descrentes e os maridos crentes que não estão obedecendo à palavra de Deus.


O sexo deve fazer parte do relacionamento do casal casado. Isso é um fato tanto para casais onde marido e esposa são crentes em Jesus Cristo, quanto para casais que um dos dois não é cristão. Conforme a orientação do apóstolo Paulo, marido e esposa devem cumprir seus deveres conjugais:


"Que o marido conceda à esposa o que lhe é devido, e também, de igual modo, a esposa, ao seu marido. A esposa não tem poder sobre o seu próprio corpo, e sim o marido; e também, de igual modo, o marido não tem poder sobre o seu próprio corpo, e sim a esposa. Não se privem um ao outro, a não ser talvez por mútuo consentimento, por algum tempo, para se dedicarem à oração. Depois, retomem a vida conjugal, para que Satanás não tente vocês por não terem domínio próprio." 1 Co 7.3-5


O desafio para a esposa cristã que tem marido descrente é que seu marido não ama, nem teme a Deus. Mesmo assim, ele continua sendo seu marido. Se você quer glorificar a Deus em seu casamento, deve entender o que Deus quer de você como esposa. A orientação para as esposas na carta de 1 Pedro é para o casamento como todo, não para algumas áreas somente. Vamos observar essas instruções e analisar como elas podem ser aplicadas à vida sexual:


"Igualmente vocês, esposas, estejam sujeitas, cada uma a seu próprio marido, para que, se ele ainda não obedece à palavra, seja ganho sem palavra alguma, por meio da conduta de sua esposa, ao observar o comportamento honesto e cheio de temor que vocês têm. Que a beleza de vocês não seja exterior, como tranças nos cabelos, joias de ouro e vestidos finos, mas que ela esteja no ser interior, uma beleza permanente de um espírito manso e tranquilo, que é de grande valor diante de Deus. Pois foi assim também que, no passado, costumavam se enfeitar as santas mulheres que esperavam em Deus, estando cada qual sujeita a seu próprio marido. Foi o que fez Sara, que obedeceu a Abraão, chamando-o de “senhor”, da qual vocês se tornaram filhas, praticando o bem e não temendo perturbação alguma." 1 Pe 3.1-6


A orientação começa com as palavras: igualmente vocês, esposas... À quem Pedro está comparando as mulheres? Elas deveriam se comportar igual a quem? Vejamos o texto que antecede essa passagem:


"Porque para isto mesmo vocês foram chamados, pois também Cristo sofreu no lugar de vocês, deixando exemplo para que vocês sigam os seus passos. Ele não cometeu pecado, nem foi encontrado engano em sua boca. Pois ele, quando insultado, não revidava com insultos; quando maltratado, não fazia ameaças, mas se entregava àquele que julga retamente..." 1 Pe 2.21-23


Pedro estava falando de Jesus. Nós devemos seguir o exemplo de Jesus Cristo. Ele não pecava quando pecavam contra ele, mas confiava que Deus iria lidar com toda a injustiça no tempo certo. Então, o primeiro ponto que devemos guardar é que nosso modelo de conduta é o de Cristo, seja diante de nossos maridos ou de qualquer outra pessoa.

Pedro segue dizendo que nós devemos nos sujeitar aos nossos maridos com foco em ganhá-los para Cristo. Nossa submissão não é porque nossos maridos merecem. Na verdade, submissão nem é em primeiro lugar ao marido. Submissão é em primeiro lugar a Deus. Eu me submeto a Deus, por isso me submeto ao meu marido. Casamento não é para mim, é para glória de Deus. Quando marido e esposa desempenham seus papéis, eles são a melhor representação que temos da Trindade. Dois que são um, representando nosso Deus, que é um e três ao mesmo tempo. Foi para isso que Deus criou o casamento e esse deve ser o foco de minha submissão ao meu marido.


Pedro segue dizendo que nossa beleza não vem de aparência externa. Uma mulher realmente bela é aquela que tem um espírito manso e tranquilo. Já reparou como é bom estar perto de mulheres mansas? Elas são agradáveis e isso as torna belas. E as mulheres briguentas? Podem até ter boa aparência, mas ninguém quer estar perto delas. Nós precisamos nos alimentar da palavra de Deus e orar sempre para que cultivemos um espírito manso e tranquilo.


Pedro termina a orientação, dizendo que devemos praticar o bem sem temer mal algum. Nosso único temor deve ser de Deus. Ele é soberano, vê tudo e vai julgar toda injustiça. Então, devemos descansar nessas coisas. A mulher de Provérbios 31, a mulher virtuosa, também é descrita como uma mulher que faz o bem ao seu marido todos os dias (Pv 31.12). Essa é a vontade de Deus, que façamos o bem aos nossos maridos. Ainda que seu marido não obedeça a palavra de Deus, você deve fazer o bem por ele, inclusive na área sexual.


Pensando nesses princípios, quero fazer aplicações para vida sexual de todas nós, casadas com crentes ou descrentes:


1o. Tenha alegria em se relacionar sexualmente com seu marido. Esse é um presente de Deus para o casamento. Você é livre para gozar desse presente com seu marido mesmo que ele seja descrente. Hb 13.4


2o. Não negue sexo ao seu marido, isso é pecado. 1 Co 7.3-5


3o. Você não deve se submeter a práticas sexuais pecaminosas, lembre que nossa submissão é acima de tudo a Deus. (At 5.29) Mas cuidado ao comunicar ao seu marido o que não quer fazer. Seu marido não é seu inimigo, o pecado dele não é pior do que o seu (Rm 3.23). Não trate seu marido como se ele fosse alguém inferior a você por ser descrente, isso é pecado. Deus manda a esposa respeitar o marido. Ef 5.33


4o. Quando conversar com seu marido sobre práticas sexuais que não concorda, seja mansa, porque se você for ríspida, vai deixá-lo irado. Pv 15.1


5o. Escolha bem a hora e o local para conversar sobre o que você não quer fazer entre os lençóis. A hora do ato sexual não é o melhor momento.


6o. Ofereça alternativas para o seu marido. Você pode dizer "vamos fazer X em vez de Y..." Agir assim é melhor do que dizer: "eu não vou fazer Y!!!" Seja criativa!


Lembre sempre: a mulher sábia edifica a sua casa, mas a tola destrói com as próprias mãos. Pv 14.1


Minha oração é que você brilhe a luz de Cristo em seu casamento, para glória de Deus!


Larissa Ferraro

1,617 visualizações3 comentários

Posts recentes

Ver tudo