Buscar
  • Larissa Ferraro

RELAÇÃO SEXUAL DURANTE A MENSTRUAÇÃO É PECADO?

Atualizado: 29 de Out de 2020



RELAÇÃO SEXUAL DURANTE A MENSTRUAÇÃO É PECADO?


Essa é uma das perguntas que as mulheres me fazem quando dou o estudo bíblico sobre sexo. A dúvida existe por causa de alguns trechos do antigo testamento, em especial do livro de Levítico (capítulos 15, 18 e 20). Antes de olharmos para essas passagens, é importante entendermos que existem dois tipos de leis que Deus determinou ao povo de Israel: as leis morais e as leis cerimoniais.

As leis morais de Deus eram ordenanças que contribuíam para a santidade de Seu povo (Lv 11.45). Ao longo da história da humanidade, Deus separa um povo para Si com objetivo de resplandecer a Sua glória (Is 43.7). Os dez mandamentos, por exemplo, são o resumo das leis morais de Deus para o povo de Israel.


As leis cerimoniais eram diretrizes estabelecidas por Deus para o povo de Israel antes da vinda de Cristo. Muitas vezes elas apontavam para a vinda do Messias, como no caso dos sacrifícios de animais perfeitos. Algumas vezes, as leis cerimoniais tinham o objetivo de fazer diferenciação entre os povos pagãos e o povo de Deus. Existiam também leis que visavam o cuidado com a saúde e a higiene das pessoas. Essas leis foram dadas por Deus para um povo em um tempo específicos. Elas não precisam mais ser seguidas hoje em dia porque o sacrifício perfeito já foi feito por Cristo. Por isso, não há necessidade do cumprimento de rituais para expiação de pecados. Além disso, hoje temos acesso a cuidados com higiene e saúde que o povo de Israel, no deserto, não tinha.


Dentro das leis cerimoniais estavam os rituais para expiação de pecados. Esses rituais não poderiam ser feitos por pessoas que estivessem impuras. A mulher menstruada, ou o homem que tivesse contato com ela, seriam considerados impuros, por certo tempo, para ofertar a Deus. A Bíblia não diz que é pecado ter relação sexual durante a menstruação. Ela diz que, a mulher e o homem, que tivessem contato com o sangue da menstruação, estariam impuros por certo tempo para participar desses rituais de expiação de pecados. Passado o tempo determinado, homem e mulher, seriam considerados puros novamente.


Vejamos alguns trechos de Levítico que tratam esse assunto:


"A mulher, quando tiver o fluxo de sangue, se este for o fluxo habitual do corpo dela, estará sete dias na sua menstruação, e quem a tocar ficará impuro até a tarde. Tudo sobre que ela se deitar durante a menstruação ficará impuro; e tudo sobre que se assentar ficará impuro. Quem tocar no leito dela lavará as suas roupas, se banhará em água e ficará impuro até a tarde. Quem tocar alguma coisa sobre que ela se tiver assentado lavará as suas roupas, se banhará em água e ficará impuro até a tarde. Também quem tocar alguma coisa que estiver sobre a cama ou sobre aquilo em que ela se assentou, esse ficará impuro até a tarde. Se um homem tiver relações com a mulher, e a menstruação dela tocar nele, ficará impuro por sete dias; e toda cama sobre que ele se deitar ficará impura. Quando uma mulher tiver um fluxo de sangue por muitos dias fora do tempo da sua menstruação, ou quando tiver fluxo do sangue por mais tempo do que o habitual, todos os dias do fluxo ela ficará impura, como nos dias da sua menstruação. Toda cama sobre que se deitar durante os dias do seu fluxo será como a cama em que ela se deita na sua menstruação; e toda coisa sobre que se assentar ficará impura, conforme a impureza da sua menstruação. Quem tocar estas coisas ficará impuro; portanto, lavará as suas roupas, se banhará em água e ficará impuro até a tarde. Porém, quando lhe cessar o fluxo, então se contarão sete dias, e depois estará pura. No oitavo dia, pegará duas rolinhas ou dois pombinhos e os trará ao sacerdote à porta da tenda do encontro. Então o sacerdote oferecerá um para oferta pelo pecado, e o outro, para holocausto; o sacerdote fará, por ela, expiação do fluxo da sua impureza diante do Senhor. " Lv 15:19-30


O texto coloca o homem que se relaciona sexualmente com a mulher menstruada na mesma situação de alguém que toca em algum objeto que essa mulher tenha entrado em contato. Nenhuma coisa, nem outra é pecado. O texto não diz que é pecado, diz que a pessoa deveria esperar um certo tempo até estar pura novamente, quando então faria a expiação pelo pecado.


Dois pontos essenciais precisam ser entendidos por nós, cristãos, que vivemos sob a Nova Aliança (Jr 31.31,32):


1o. Não estamos mais sob a Lei de Moises, mas sim sob a Lei de Cristo, como escreveu o apostolo Paulo: "...embora eu não esteja debaixo da Lei...não estando sem lei para com Deus, mas debaixo da lei de Cristo..." - 1 Co 9.20,21


2o. Quando o Novo Testamento se refere à Lei, está falando de todos os 613 mandamentos que existiam na Lei de Moises. Ou seja, não há divisão por tipo de lei no que se refere à obediência por parte dos cristãos. A divisão por tipo de lei é mais uma questão didática para entendermos o antigo testamento. Toda a Lei de Moises foi encerrada em Cristo (Rm 10.4).


Por isso, Deus não requer de nós a obediência às leis de Moises, mas sim a tudo que foi revelado nas Escrituras a partir de Cristo. O Novo Testamento não condena relação sexual entre marido e esposa durante o período menstrual. Então, ter relações sexuais durante a menstruação não é pecado. Mas também não podemos considerar que esses dias são iguais a qualquer outro. Gosto dos conselhos do Pr Walace Juliare nesse assunto, ele diz:


"Nenhum [trecho bíblico] menciona que o ato sexual com uma mulher menstruada seria pecado, mas tenho algumas considerações quando respondo sobre o assunto:

1 - O fato de não ser pecado, não significa que não tenha alguma restrição.

2 - Se havia na lei do Senhor um cuidado com essa fase da mulher, eu entendo que são dias diferentes dos outros, por questões óbvias. Portanto, considerá-los diferentes dos dias regulares não seria um exagero.

3 - A lei era prática, preservava a própria mulher e a saúde geral da comunidade, se considerarmos que naqueles dias eles não tinham os acessos à higiene como as mulheres têm hoje.

4 - Portanto, o conselho iria na direção de buscar sabedoria em vez de buscar uma lei que determinaria pecado. Meu conselho sempre vai na seguinte direção:

- Não é pecado, mas também não é obrigatório.

- O casal precisa resolver junto. Eles podem resolver ter relações e eu não trataria como um problema. No entanto, para mim, quem decide sempre é a mulher, o homem nunca deveria exigir (obrigar) isso dela."


Espero ter te ajudado a pensar biblicamente sobre o assunto através dessa explicação resumida. Minha oração é que vivamos com sabedoria a liberdade que Cristo nos concedeu.


"Porque vós, irmãos, fostes chamados à liberdade. Não useis então da liberdade para dar ocasião à carne, mas servi-vos uns aos outros pelo amor." Gl 5.13


Larissa Ferraro

37,671 visualizações6 comentários

Posts recentes

Ver tudo