Buscar
  • Larissa Ferraro

Orgasmo à Luz da Bíblia



Recebi uma pergunta através das redes sociais que me deu a ideia de abrir esse espaço para mulheres que queiram crescer em entender o mundo a partir da Bíblia. A ideia é responder aqui no blog perguntas que as mulheres mandam sobre o conteúdo do meu livro: Mulheres e Sexo: Mentiras que Escravizam e Verdades Bíblicas que Libertam.


A pergunta que recebi esses dias foi a seguinte: "Sou cristã, mas ainda estou formando minha cosmovisão cristã sobre sexo e sexualidade. Gostaria de saber o que pensar biblicamente sobre o orgasmo e quando a mulher ainda não teve essa experiência com o marido." Essa é uma dúvida muito frequente entre as mulheres cristãs, inclusive falo sobre esse assunto no livro. Creio que nosso ponto de partida deve ser entender o propósito do casamento. Já que aos olhos de Deus, sexo é algo que deve ser experimentado apenas dentro do casamento. Em seguida, precisamos entender o propósito do sexo.


Deus criou homem e mulher conforme a sua imagem e semelhança (Gn 1.26,27). Essa é uma verdade que não é muito bem compreendida hoje em dia. Quando Moisés escreveu o livro de Gênesis para o povo de Israel, eles tinham um entendimento melhor sobre o que seria "imagem e semelhança de Deus". Naquela época, os grandes reis enviavam seus guerreiros para conquistarem terras em seu nome. Quando a guerra era vencida e a terra conquistada, colocava-se uma estátua do rei conquistador naquele lugar. A estátua deveria ser a lembrança de que quem mandava naquela terra era o rei conquistador. A estatua era a representação visível do rei que não era visível àquele povo. Ela era a "imagem e semelhança" de quem governaria aquela terra e deveria representar o rei conquistador. Essa deveria ser a mesma função do homem e da mulher no casamento: representarem o Deus invisível.


O apóstolo Paulo escreveu aos Coríntios: "Assim, quer vocês comam, bebam ou façam qualquer outra coisa, façam tudo para a glória de Deus." (1 Co 10.31) O casamento deve trazer glória a Deus à medida que os cônjuges desempenham seus papéis específicos. Homem e mulher no casamento se complementam formando uma só carne e representando o Deus invisível. Isso nos aponta também para a Trindade, onde três formam um só Deus. No casamento, dois formam um só (Gn 2.24). Essa união deve refletir a glória de Deus, esse é o propósito do casamento.


Deus projetou homem e mulher, cada um com suas particularidades. Foi Ele quem desenhou os corpos, cada órgão e cada função perfeitamente (Sl 139.4) e foi Ele quem idealizou o sexo (Gn 1.28). Adão e Eva devem ter vivido a experiência sexual mais perfeita possível, pois conhecerem o mundo antes do pecado. Infelizmente, essa não é mais a nossa realidade. A verdade é que o sexo não vai ser perfeito, mas ainda assim pode ser muito bom.


As pessoas no mundo vivem em busca de experiências prazerosas para tapar o buraco que existe em suas almas. O sexo acaba sendo a maior fonte de prazer para o homem descrente. Por isso, vemos em toda parte anúncios de dicas e descobertas para atingir o prazer máximo no sexo. Mas a verdade é que sexo não tem nada a ver com performance.


Deus criou o sexo para que marido e esposa pudessem dar prazer um ao outro (1 Co 7.3-5) como expressão de amor dentro do casamento. O objetivo do sexo não é o orgasmo. O objetivo do sexo é expressar amor para seu cônjuge. Assim como o amor bíblico (Jo 3:16), o sexo deve ser feito não para obter algo de alguém, mas para dar. O alvo da esposa é em dar prazer ao marido, mas Deus concede a bênção dela ter prazer à medida que satisfaz seu marido.


Atingir o orgasmo é difícil para algumas mulheres, mas isso não deve causar preocupação. Essa dificuldade pode abrir boas oportunidades para aumentar a intimidade entre marido e esposa através de conversa sobre o que cada um gosta ou não na prática sexual. Sexo pode ser muito bom sem orgasmo também. De qualquer forma, conversar com um médico é importante para descartar qualquer problema orgânico.


Certa vez, quando ensinei sobre sexo a um grupo de mulheres, uma delas veio compartilhar comigo a alegria de saber que o objetivo do sexo não era o orgasmo. Ela me contou que por causa de uma cesárea, ela perdeu a capacidade de atingir o orgasmo. Isso não era problema para ela, nem para o marido. Mas suas amigas começaram a falar que ela precisava de ajuda porque isso não estava certo. Por causa dos comentários das outras pessoas ela se convenceu que tinha um problema no casamento e por isso estava enfrentando grandes lutas. Ao saber que o orgasmo não é o alvo, mas sim a glória que Deus, ela foi liberta pela verdade. Graças a Deus!

1,797 visualizações4 comentários

Posts recentes

Ver tudo