Buscar
  • Larissa Ferraro

IDENTIDADE EM CRISTO



Essa semana, eu abri aquelas caixinhas de perguntas no Instagram do livro para receber dúvidas dos seguidores sobre assuntos diversos. Uma das respostas era a seguinte: "Convertida em 2013, ainda me sinto perdida quanto a minha personalidade." Esse comentário me fez lembrar de um estudo que fiz em 2018 sobre identidade em Cristo. Então pedi que a pessoa me passasse o contato dela, que eu iria mandar o estudo em áudio. Minha grande surpresa veio em seguida, quando várias pessoas pediram para receber o mesmo estudo. Identifiquei a necessidade de falar mais sobre isso, por isso vou fazer uma live no Instagram (vai ficar gravada) e deixar aqui escrito o conteúdo para quem quiser guardar.


Eu não imaginava que tantas pessoas estavam com dúvidas desse tipo. Não conheço a irmã que mandou a resposta, então não sei detalhes da vida dela. Mas comecei a pensar sobre algumas possibilidades que favorecem essas confusões sobre quem nós somos. Vou falar sobre elas mais a frente. Quero começar escrevendo sobre algumas coisas que servem de base para o assunto identidade em Cristo. Essas coisas são: o que é a verdadeira conversão; o que é santificação imediata e santificação progressiva; dificuldades da nova natureza e as vozes que nos confundem.


Para iniciar nossa conversa, eu quero te fazer algumas perguntas. Por favor, pare e reflita um pouco sobre elas.


1. Quem é você? O que te define?


2. Qual é o fato mais importante de sua história de vida, a ponto de definir quem você é? Talvez seja o fato de você ser mãe, ou uma boa profissional, ou até fatos tristes como ter sido abandonada por alguém, ou ter perdido alguém importante para você.


3. Como que se enxergar a partir dessa lente tem impactado sua vida?


4. O que aconteceria se você perdesse de repente aquilo que define quem você é?


5. Qual a segurança que essa identidade pode te oferecer?


Sabe qual é a importância de tudo isso? Você interpreta absolutamente tudo que acontece em sua vida através da identidade que acredita ter. Não só isso, tudo o que você pensa, faz, fala e sente é direcionado pelo que acredita sobre Deus e sobre você mesma. Por isso é fundamental acreditar certo, com base na Palavra de Deus.


Outro ponto importante aqui é que qualquer coisa que não seja Cristo e que te defina, pode ser tirado de você de uma hora para outra. Causando grande sofrimento. Se você é uma profissional de sucesso, pode perder o emprego. Se tem um belo casamento, ele pode acabar. Se é mãe, pode perder os filhos. Se hoje tem a saúde perfeita, um dia pode perde-la. Deus nos livre dessas coisas, mas são possibilidades reais de um mundo caído. A única coisa que nunca será tirada de nós é nossa posição em Cristo.


Conforme falei, vou estabelecer os fundamentos antes de entrar na identidade que ganhamos a partir da salvação. Esse fundamento inicia-se na conversão.


Conversão, significa mudança de direção. Significa mudança de mente que gera mudança de comportamento. Esquece o "levantar a mão" ou "ir lá na frente" quando o pastor perguntou "quem quer aceitar a Cristo". Alias, eu não gosto do termo: aceitar a Cristo. Não aceitamos a Cristo, ele é quem nos aceita. Nós estávamos mortos, éramos incapazes de decidir por Cristo. Ele é quem decide por nós, muda nosso coração e nos leva ao arrependimento de nossos pecados e a uma vida da obediência progressiva. Vamos às Escrituras para comprovar isso:


· Conversão é mudança de direção de vida - "E ele morreu por todos, para que os que vivem não vivam mais para si mesmos, mas para aquele que por eles morreu e ressuscitou." 2 Co 5.15


· Cristo nos aceita - "Mas Deus, sendo rico em misericórdia, por causa do grande amor com que nos amou, e estando nós mortos em nossas transgressões, nos deu vida juntamente com Cristo — pela graça vocês são salvos — e juntamente com ele nos ressuscitou e com ele nos fez assentar nas regiões celestiais em Cristo Jesus." Ef 2.4-6


· O arrependimento dos pecados confirma nossa conversão - "Portanto, arrependam-se e se convertam, para que sejam cancelados os seus pecados" At 3.19


· Os frutos comprovam a conversão, se não há fruto, nunca ouve conversão - "Porque, assim como o corpo sem espírito é morto, assim também a fé sem obras é morta." Tg 2.26


· Ainda com dúvida sobre a verdadeira salvação? Leia 1 João. Lá você tem a descrição do que é um crente de verdade.


A partir da conversão, algumas coisas farão parte imediata de quem nós somos (identidade em Cristo). Vou falar mais para frente dessa parte. Mas também logo em seguida da conversão, Deus inicia um processo de mudança e crescimento em nós. Chamamos esse processo de santificação progressiva. Essa é a obra de Deus em nós para que cresçamos a imagem de Cristo. Deus usará todas as coisas que acontecem, boas ou más, para nos moldar a Cristo. Deus nos encontra aonde estamos e esse lugar muitas vezes é sombrio e sujo. Mas ele nos encontra para nos tirar de lá, nos limpar e nos levar para sua luz. Essa obra de transformação dura toda a vida. Enquanto estivermos nesse mundo não seremos perfeitos porque o pecado ainda habita em nós, mas devemos estar crescendo. Tudo que tem vida cresce. Vejamos aonde a Bíblia nos ensina essas coisas que escrevi:


· Deus nos aceita em sua família e começa a mudança em nós - "Assim, vocês não são mais estrangeiros e peregrinos, mas concidadãos dos santos e membros da família de Deus, edificados sobre o fundamento dos apóstolos e profetas, sendo ele mesmo, Cristo Jesus, a pedra angular. Nele, todo o edifício, bem-ajustado, cresce para ser um santuário dedicado ao Senhor. Nele também vocês estão sendo edificados, junto com os outros, para serem morada de Deus no Espírito." Ef 2.19-22


· Deus usa todas as coisas que acontecem para nos moldar a imagem de Cristo - "Sabemos que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito. Pois aqueles que Deus de antemão conheceu ele também predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos." Rm 8.28,29


· Deus nos encontra sujos, mas nos transforma - "Ou vocês não sabem que os injustos não herdarão o Reino de Deus? Não se enganem: nem imorais, nem idólatras, nem adúlteros, nem afeminados, nem homossexuais, nem ladrões, nem avarentos, nem bêbados, nem maldizentes, nem roubadores herdarão o Reino de Deus. Alguns de vocês eram assim. Mas vocês foram lavados, foram santificados, foram justificados no nome do Senhor Jesus Cristo e no Espírito do nosso Deus." 1 Co 6.9-11


Iniciado o processo de santificação, ou crescimento espiritual, iniciam-se também os conflitos. Pense nessa lista de pecados de 1 Co 6. Esses pecados apontam para estilos de vida, que envolvem comportamentos, maneiras específicas de se vestir, locais frequentados, amizades. Quando Cristo nos salva e começamos a conhecer sua Palavra, vamos percebendo que muitas coisas que fazemos não agradam nosso Senhor e Salvador. Gradualmente vamos deixando essas coisas, renovando nossa mente e passando a nos comportar de maneira que as pessoas olhem para nós e lembrem de nosso Deus. Esse processo não acontece da noite para o dia. Ele leva tempo, na verdade, leva uma vida inteira como já escrevi. Por isso, surgem os conflitos em relação a nossa identidade. Todos os salvos em Cristo estão nesse processo de deixar de pecar, renovar a mente com a Bíblia e passar a agir como nosso Salvador. Mas muitos não entendem esses fatos e ficam perdidos entre quem eram e quem deveria ser. O próprio apóstolo Paulo passou por isso e nos deixou o relato em Romanos 7.15-25:


"Porque nem mesmo compreendo o meu próprio modo de agir, pois não faço o que prefiro, e sim o que detesto. Ora, se faço o que não quero, concordo com a lei, que é boa. Neste caso, quem faz isso já não sou eu, mas o pecado que habita em mim. Porque eu sei que em mim, isto é, na minha carne, não habita bem nenhum, pois o querer o bem está em mim, mas não o realizá-lo. Porque não faço o bem que eu quero, mas o mal que não quero, esse faço. Mas, se eu faço o que não quero, já não sou eu quem o faz, e sim o pecado que habita em mim. Assim, encontro esta lei: quando quero fazer o bem, o mal reside em mim. Porque, segundo o homem interior, tenho prazer na lei de Deus. Mas vejo nos meus membros outra lei que, guerreando contra a lei da minha mente, me faz prisioneiro da lei do pecado que está nos meus membros. Miserável homem que sou! Quem me livrará do corpo desta morte? Graças a Deus por Jesus Cristo, nosso Senhor! De maneira que eu, de mim mesmo, com a mente, sou escravo da lei de Deus, mas, segundo a carne, sou escravo da lei do pecado."


No trecho acima, Paulo está mostrando o conflito interno que temos quando o Espírito Santo passa a habitar em nós e o pecado continua habitando também. Os não salvos não passam por esse conflito porque o pecado habita e os faz escravos. Eles não podem obedecer a Deus porque não possuem o Espírito Santo. Mas nós, os salvos, podemos vencer o pecado porque não somos mais escravos dele. Apesar do pecado habitar em nós, ele não nos domina mais, graças a Jesus Cristo.


Além do desafio das duas naturezas após a salvação, precisamos lembrar de outros desafios que Deus nos alerta na Bíblia sobre a vida cristã. Esses desafios também podem confundir nosso coração em relação a nossa identidade. A perseguição que vamos enfrentar por causa de nossa fé é um deles. Outro desafio são as aflições que fazem parte de vivermos em um mundo caído. Precisamos ter consciência que essas coisas vão acontecer. Mas elas não mudam tudo o que Deus nos dá em Cristo. (Calma! Ainda vou falar sobre isso.)


· Seremos perseguidos - "Na verdade, todos os que querem viver piedosamente em Cristo Jesus serão perseguidos." 2 Tm 3.12


· Passaremos por aflições - "Falei essas coisas para que em mim vocês tenham paz. No mundo, vocês passam por aflições; mas tenham coragem: eu venci o mundo." Jo 16.33


Quero falar ainda sobre um último assunto antes de entrar na identidade em Cristo. Creio que esse é o maior impedimento para entendermos quem somos após a salvação: a vozes da cultura ao nosso redor. São muitas as vozes que tentam nos instruir sobre nossa identidade. O problema é que elas são baseadas em sabedoria humana e estão muito distantes do plano de Deus. Eva caiu em uma grande cilada quando decidiu escutar uma voz diferente da de Deus. Nós caímos na mesma cilada quando deixamos a cultura nos definir.


Então a pergunta agora é: quem você era antes do mundo dizer quem você deveria ser? É isso (finalmente!!) que quero te mostrar através dessas 11 verdades sobre nossa nova identidade após a salvação em Cristo.


1º. O espírito de Cristo passa a viver em nós.

Paulo escreveu aos gálatas: “Já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim; e esse viver que, agora, tenho na carne, vivo pela fé no Filho de Deus, que me amou e a si mesmo se entregou por mim” (Gl 2.20). A salvação é uma mudança completa de direção de vida. Passamos de uma vida centrada em nós mesmos para uma vida centrada em Deus. Ter Cristo vivendo em nós, nos capacita a seguir essa nova direção.


2º. Nossos pecados foram todos perdoados.

Romanos 8.1 diz que não existe mais condenação para quem está em Cristo. Independentemente de quais foram os nossos pecados, Deus perdoou e vai continuar perdoando à medida que confessamos e nos arrependemos.


3º. Nunca perderemos a salvação que Deus nos deu.

Jesus disse: “As minhas ovelhas ouvem a minha voz; eu as conheço, e elas me seguem. Eu lhes dou a vida eterna; jamais perecerão, e ninguém as arrebatará da minha mão” (Jo 10.27,28). Ninguém pode nos tirar das mãos de Deus.


4º. Passamos a ter um objetivo de vida claro.

Deus nos criou para a sua glória (Is 43.7). Ele formou homem e mulher para serem seus representantes na terra (Gn 1.26,27). Nosso objetivo neste mundo é representarmos o Deus invisível através das boas obras (Ef 2.10). Nossa vida passa a ter sentido e direção quando estamos em Cristo.


5º. Somos amadas e escolhidas.

Paulo escreveu aos crentes tessalonicenses, dizendo que eles eram amados e escolhidos pelo Senhor antes da fundação do mundo (2 Ts 2.13). Essa afirmação também se aplica a nós. Deus nos escolheu e nos ama desde antes de nosso nascimento.


6º. Todas as coisas irão cooperar para nosso crescimento.

Romanos 8.28,29 ensina que tudo que acontece em nossas vidas tem o propósito de contribuir para nosso crescimento em semelhança a Cristo. Esse é o real significado desse trecho. O que o trecho em questão ensina é que Deus usa até os problemas e acontecimentos desagradáveis para o nosso bem. Mas o bem para Deus é o nosso crescimento em semelhança a Jesus Cristo.


7º. Nossa verdadeira vida ainda vai começar.

Deus nos promete uma vida sem sofrimento junto com Ele no futuro (Ap 21.1-5). Esta terra não é nossa pátria (Fp 3.20), por isso nos incomodamos com toda maldade que ainda existe. Mas um dia tudo isso vai passar e essa é nossa esperança verdadeira. Podemos descansar porque um dia tudo de ruim que está acontecendo vai acabar.


8º. Temos o melhor e mais perfeito pai.

Ao contrário do que o mundo diz, nem todos são filhos de Deus. Mas Deus nos adota em sua família por meio de Cristo (Gl 4.4,5) e passamos a ser filhas do mais perfeito Pai (ver Jo 1.12). Se você teve um ótimo pai, Deus ainda consegue ser melhor. Se você teve um pai ruim, agora tem o mais amoroso e perfeito de todos. Isso não é maravilhoso?


9º. Temos o melhor e mais perfeito advogado.

Você sabe o que Cristo está fazendo neste momento? Conforme Paulo escreveu aos Romanos, ele está advogando a nosso favor ao lado do Pai: "Quem intentará acusação contra os escolhidos de Deus? É Deus quem os justifica. Quem os condenará? Pois é Cristo quem morreu, ou antes, quem ressuscitou dentre os mortos, o qual está à direita de Deus, e também intercede por nós (Rm 8.33,34)." E como precisamos disso! Infelizmente, mesmo depois da salvação, ainda vamos continuar pecando. Devemos estar crescendo em santidade, mas ainda pecamos e somos acusados por Satanás. Por isso, Jesus advoga em nosso favor, mostrando que não temos mais dívida com Deus por estarmos firmados nele ( 1 Jo 2.1).


10º. Fomos libertas da escravidão ao pecado.

Quando estávamos sem Cristo o pecado era nosso estilo de vida e não podíamos fazer nada para mudar. Deus nos liberta do poder do pecado (Rm 8.2). Em Cristo somos livres da escravidão. O pecado agora passa a ser uma opção em nossa vida. Podemos escolher não pecar porque o pecado não tem mais domínio sobre nós.


11º. Nada vai nos separar do amor de Deus.

Não existe nenhuma situação que o amor de Deus não possa nos encontrar. Nada na criação tem o poder de nos separar do amor de Deus. Conforme Paulo escreveu aos Romanos:

"Quem nos separará do amor de Cristo? A tribulação, ou a angústia, ou a perseguição, ou a fome, ou a nudez, ou o perigo, ou a espada? Como está escrito: por amor de ti somos entregues à morte todo o dia; fomos reputados como ovelhas para o matadouro. Mas em todas estas coisas somos mais do que vencedores, por aquele que nos amou. Porque estou certo de que nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as potestades, nem o presente, nem o porvir, nem a altura, nem a profundidade, nem alguma outra criatura nos poderá separar do amor de Deus, que está em Cristo Jesus nosso Senhor (Rm 8.35-39)."


Essas são apenas algumas coisas sobre você que está em Cristo. Tudo isso faz parte do presente da salvação e está a sua disposição independentemente do que esteja acontecendo em sua vida. Siga estudando as escrituras e você aprenderá outras coisas maravilhosas que estão a nossa disposição por causa do amor de Cristo.


"Porque dele, e por meio dele, e para ele são todas as coisas. A ele seja a glória para sempre. Amém!" Rm 11.36


Larissa Ferraro

928 visualizações5 comentários

Posts recentes

Ver tudo