Buscar
  • Larissa Ferraro

Adoção de um Cão Vira-Lata


Adoção de um Cão Vira-Lata

Quanto vale um cão vira lata? Imagine que você vai a um pet shop e na vitrine tem um vira lata para vender. Talvez dentro do pet shop ele até pareça valer alguma coisa: banhado, alimentado, bem cuidado. Mas imagine esse cão antes de ser resgatado. Na rua ele estava sujo, machucado por causa dos perigos de viver na rua, talvez doente, magro, assustado, rebelde. Será que esse animal teria algum valor?


Sou estreante no universo da adoção de animais. Hoje de manhã chegaram a minha casa duas cadelinhas que foram encontradas na rua, nós adotamos as duas. Logo depois que elas chegaram, nós fomos tomar café da manhã e o Júnior (maridão), orando para agradecer o alimento, agradeceu também pela experiência que Deus estava nos proporcionando: amar seres considerados sem valor, fazendo com que eles passem a ser parte da família através da adoção.


O que estamos vivendo lá em casa ilustra bem o que Deus fez por nós. Não havia nada em nós que pudesse ter valor para um Deus 100% santo, 100% bom, 100% justo. Nós não agregamos valor algum a Deus. Ele já é pleno e perfeito. Ainda assim, demonstrando um inexplicável amor, Ele nos adota e nos faz parte de Sua família. Que incrível amor! Como a Bíblia nos diz: “Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, aos que creem no seu nome; os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas de Deus.” João 1:12,13


Logo que as cadelinhas chegaram, elas estranharam o ambiente. Uma delas até fugiu pelo condomínio, mas o Júnior conseguiu traze-la de volta. Elas ainda não entendem muito bem o que está acontecendo. Foram castradas ontem, devem estar sentindo um pouco de dor. Tomaram banho, isso também não foi muito gostoso para elas. Vão precisar tomar vacinas e passar por algumas situações diferentes e dolorosas para se tornarem mais saudáveis e viverem melhor dentro da família.


Tudo isso se parece muito com nosso processo de adoção como filhos de Deus. Todo homem nasce separado de Deus, conforme a Bíblia diz em Romanos 3:23 “Porque todospecaram e destituídos estãoda glória de Deus.”


Quando a gente é adotado através do arrependimento e conversão, Deus nos faz passar por um processo de cuidado intenso, onde Ele vai nos limpar, cuidar das feridas e nos transformar para ficarmos mais parecidos com nosso irmão mais velho, Jesus Cristo. Esse processo às vezes é doloroso para nós, como seres inferiores a Ele, muitas vezes não entendemos porque precisa doer. Mas a dor também faz parte do amor. A dor educa, trata feridas, disciplina, mas a gente não entende enquanto está sentindo.


Se as cadelinhas pudessem por alguns instantes pensar como nós, elas veriam que tudo que estamos fazendo é pelo bem delas. Conseguiriam perceber que nós sofremos por elas estarem sentindo dor, mas nós sabemos que esse processo é inevitável. Deve ser assim também com Deus. Ele não deseja que soframos sem propósito, mas Ele sabe que o sofrimento vai realizar uma obra que não aconteceria de outra forma.


Por isso devemos manter nosso foco no que o apostolo Paulo disse aos Romanos: “sabemos que todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito. Porque os que dantes conheceu também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos.” Romanos 8:28,29


Todas as coisas, boas ou ruins, que acontecem na vida de quem ama a Deus tem o propósito do crescimento em semelhança a Cristo. Às vezes dói, é estranho, machuca. Mas no final, o resultado é a bela imagem de nosso Salvador em nós.


Larissa Ferraro

94 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo